A tal taxa de rolha...

02/03/2011

taxa de rolha casamento

Muitos casais não sabe que existe e se surpreendem no hora que negociam com as casas de festas. Outros descobrem a existência da tal taxa de rolha em cima da hora e se vêem em uma super saia justa.
Então, aqui vai um tutorial sobre o que é e como funciona a taxa de rolha.  

  1. O que é?

A taxa de rolha é um valor pré-determinado que alguns espaços cobram dos casais que desejam levar a sua própria bebida para a festa. Ela se aplica a  bebidas específicas, como espumantes, vinhos e whisky.

  1. Por que ela é cobrada?

Alguns espaços têm parcerias com marcas como salton, chandon ou empresas distribuidoras de bebidas. Por conta dessa parceria as casas de festas recebem descontos nas garrafas ou benefícios negociados diretamente com as marcas ou com as distribuidoras. Esses benefícios podem ser uma comissão sobre o valor das garrafas utilizadas ou a própria bebida para ser servida nas degustações oferecidas pelo Buffet.
Então, se o cliente resolve levar a bebida a casa de festas deixa de ganhar em cima da negociação com as marcas, por isso se vêem "obrigadas" a cobrar a tal taxa de rolha. 

  1. Se o buffet oferece as bebidas no cardápio porque alguns casais preferem levá-la?

Hipótese 1: Você ou seus convidados têm preferência por algum vinho/whisky que não consta na carta do Buffet;
Hipótese 2: Você já tem guardado algumas bebidas e gostaria de usá-las no casamento;
Hipótese 3: Você consegue preços melhores pelas bebidas e o buffet não negocia o valor cobrado por pessoa;

  1. É certo cobrar taxa de rolha?

Esta pergunta é polêmica. Os espaços que praticam afirmam que sim. 
Na minha opinião não é certo. A taxa de rolha é cobrada nos restaurantes, vejam bem RESTAURANTES, com a justificativa de cobrir os custos com sommelier, provável quebra de taças, serviço dos garçons de colocar o vinho em um balde especial com gelos, etc. Na minha opinião não tem cabimento cobrar taxa de rolha em casamento, porque em geral o serviço de Buffet calcula a quantidade de garçons para servir alimentos e bebidas para o número de convidados que consta no contrato, ou seja, o garçon terá o mesmo trabalho se as bebidas forem do Buffet ou compradas pelo cliente. Em casamentos não tem sommelier, as quebras de taças são cobradas a parte e, na maioria das vezes, o vinho já vem servido da cozinha,  ninguém serve vinho de forma diferente para justificar o custo com a tal taxa de rolha.
Ao meu ver, só é vantajoso pro casal se o espaço oferecer benefício adicional (além da comodidade) para o cliente, ou seja, algum desconto sobre o valor das garrafas ou cobrar no máximo o preço que as distribuidoras cobram, o que normalmente não acontece.
Agora se o valor da garrafa for BEM superior ao preço praticado pelo mercado não vale a pena, a não ser que a bebida seja super especial (difícil de ser encontrada) ou o sonho da sua vida seja casar neste local. 

  1. Qual o valor da taxa de rolha?

Os preços podem variar de acordo com o espaço/casa de festas. Os valores oscilam entre R$20,00 a R$80,00 por rolha.

  1. Todos os Espaços cobram a taxa de rolha?

Não. Em geral, a maioria dos espaços que cobram esta taxa são aqueles que têm  parceria com as marcas ou distribuidoras de bebidas.
Há espaços em São Paulo que deixam os noivos decidirem como preferem fazer com as bebidas e não cobram taxa de rolha se o casal resolver levar as próprias garrafas.

  1. Quais são as alternativas para as bebidas do casamento?

Opção 1: As bebidas (espumantes, vinhos e whisky) podem ser compradas pelo casal;
Opção 2: As bebidas podem ser adquiridas em consignação, ou seja,  o casal encomenda um número X e paga somente pelas garrafas utilizadas. Algumas empresas são especializadas neste tipo de serviço, por isso entregam no local da festa e retiram ao término do evento.
Opção 3: As bebidas podem ser fechadas diretamente com o buffet. 

  1. O que é importante saber?

Independente do sistema que você optar, se as bebidas forem compradas pela família, adquiradas em consignação ou deixadas a critério do buffet é importante que o casal saiba a quantidade exata que foi utilizada no casamento. No caso de bebidas compradas ou pegas em consignação é preciso "prestar contas" com os noivos ou com a empresa distribuidora.  
Por conta disso, eu bato na tecla que ter uma assessoria no dia do casamento ajuda muito, tendo em vista que a assessoria verifica quantas bebidas chegaram, quantas e quais estão sendo utilizadas e quantas sobraram. Já vi mães de noivas relatarem que compraram duas marcas de whisky e o espaço serviu apenas uma. A mãe da noiva descobriu porque por um acaso, no fim da festa ela foi pegar uma informação na cozinha e viu que as garrafas de whisky 12 anos não foram abertas e que o espaço estava guardando algumas para uso próprio.  Chato, né?
Evite que aconteça com você, pergunte aos responsáveis pelo Espaço/ Buffet se existe taxa de rolha e se programe. Não esqueça de contratar uma assessoria de casamento nem que seja só para o dia

Veja aqui o que uma assessoria no dia do casamento pode fazer por você e aqui as dúvidas mais frequentes sobre assessoria do dia.
Para saber mais sobre a taxa de rolha recomendo este artigo da Veja São Paulo.

Um beijo,

Joyce / @diadocasamento

Solicite um orçamento de assessoria completa ou do dia aqui.

Joyce Maciel

Joyce Maciel: Relações Públicas, formada pela Cásper Líbero, com carreira desenvolvida nas áreas de marketing e eventos. É apaixonada por festas de todos os tipos e tamanhos e se não fosse produtora de eventos certamente seria analista de boas ideias.
Siga-a no twiter - @diadocasamento

Tags: taxa de rolha, casamento, festa, assessoria para casamento, assessoria do dia, assessoria no dia do casamento, dicas festa de casamento, dicas

Compartilhe:



POSTS RELACIONADOS:

Comentários

Prezada Joice, muito interessante a sua colocação sobre o serviço de rolha. No entanto, como proprietário de espaço e buffet preciso elucidar um pouco a questão. A rolha é cobrada, em primeiro lugar, porque existe um "gerenciamento" da bebida. Por exemplo: um casal compra 10 caixas de Whisky para uma festa. São consumidas 08. O buffet tem obrigação de apresentar ao cliente todas as garrafas abertas, facultando ao cliente identificar uma a uma pelo número de série e devolver o que não foi utilizado pelo cliente de forma transparente e profissional. O buffet assume a responsabilidade sobre a bebida do cliente. Em segundo lugar, o meu buffet destina garçons distintos para servir bebidas por grupo e por setor (refrigerante, suco e água) água), (Cerveja), (whisky),(vinhos e espumantes). Assim, um garçom que serve suco não estará rodando com vinho ou whisky no salão. Quanto maior a variedade de bebidas teremos SIM uma quantidade maior de garçons. Por último, precisaremos de mais copos, taças e gelo, pegadores, baldes, etc. A cobrança da rolha é justa, no entanto, o valor praticado deve ser questionado quando o cliente o acha abusivo. Um grande abraço! www.estrelad.com.br
Postado às 21/1/2013 20:48:10 por Gustavo Almeida

Faça seu comentário!

Por favor, preencha os campos abaixo: